terça-feira, 30 de maio de 2017

| a vida, essa louca

Já diz a minha querida mãe
"quando achas que tens as respostas certas, a vida vem e troca as perguntas" - é algo assim do género.


e quando essas novas perguntas apresentam tudo o que sempre se procurou?! está tudo ao alcance de um ligeiro passo.
a vida é louca, troca-nos as voltas, os passos, os batimentos cardíacos. O medo congela-nos os ossos, sempre disse que a nossa cabeça é a nossa maior inimiga. A razão... existe razão na hora de sermos felizes?!

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

| a delicia das palavras dos outros

"na vida, temos sempre alguém que é o nosso farol. aquela pessoa que, mesmo distante, nos ilumina o caminho e nos faz saber a direcção. eu tenho vários faróis. às vezes sinto-me um barco perdido entre eles. outras vezes, gosto do conforto de ter vários portos na minha vida. acho que somos todos assim, com a família, os amigos e os amores. 
um dia espero juntá-los todos no mesmo porto. e ser eu o farol. porque não há, certamente, nada mais bonito do quer ser a luz de alguém.’’ - palavras daqui

sábado, 15 de outubro de 2016

| o amor é tudo

o amor é tudo - esta é a frase que me caracteriza. repito-a diariamente.
e todos os dias coloco todo o meu amor em tudo o que me rodeia.

o amor é tudo não é só sobre um homem e uma mulher, o amor é tudo não é só sobre sexo. o amor é tudo é sobre vivermos e ser humanos.
o amor é tudo para aceitar a doença da mãe, é tudo para continuar a sorrir.

cada dia que passa
abraço mais as pessoas, faço questão que percebam que mesmo ausente eles são as pessoas que mais amo. fazem parte da minha vida, são especiais, são amor.

é por amor que me ausento e converso comigo horas a fio. as pessoas nem sempre compreendem que este meu amor só começa para comigo mesma... talvez um dia o entendam.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

| respirar devagar


não têm sido uns meses fáceis, também não têm sido uns meses maus. tenho vivido mais lentamente, permito sentir-me a respirar.
estou a aprender a viver com a inconstância da doença da minha mãe, um dia de cada vez sempre com o objectivo de lhe proporcionar a melhor velhice.
o universo trocou-me os objectivos, mas não me trocou a determinação e muito menos o optimismo.
transformei-me, e estou a descobrir-me.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

| mudanças



desde a última vez que aqui escrevi, a minha vida voltou a mudar 180º. aquele amor que achava ser "até o mundo acabar e mais um dia" afinal não o é. (not now)
geri muitos sentimentos nos últimos meses, alguma perdas, poucas conquistas. 
no trabalho senti na pele a teimosa inveja entre mulheres. as pessoas não lidam bem a autoridade e o sucesso dos outros. falam mal, criam intrigas. achava que já não se usava isso.
e como quando não estou bem mudo-me assim o fiz.
novo desafio profissional, novo ar e pessoas de coração bom. ânsia de começar, mas o (ainda) patrão pediu por tudo para dar os 30dias e assim o estou a fazer.
quanto ao amor, esse ainda se está por resolver...
mas neste momento só consigo focar-me num assunto de cada vez. fechar portas e abrir janelas, ainda limpo o meu cérebro de algumas palavras menos boas.
a realidade é que com tudo isto, cresci. sinto-me mais mulher hoje e mais forte hoje

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

|Não estou preparada

Não sei se já aqui tinha dito. Mas foi diagnosticado, já há cerca de quatros anos, demência à minha mãe.
Esta semana, recebi a chamada que abalou o meu mundo - ela está incapaz de viver sozinha.
Não estou preparada para este choque. Ainda estou a perceber o que fazer e como fazer. As palavras falham, os pensamentos confusos.
Ainda não estou preparada.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

|Fevereiro

Estou com fé em Fevereiro, assim como tenho fé em todos os outros meses.
Este ano sinto-me com o coração mais aberto aos dias e à mudança, talvez seja pela aproximação dos 30. Questiono mais o que quero para mim e para o meu futuro.
Portanto, Fevereiro estou de braços abertos para ti.