terça-feira, 8 de novembro de 2011

| o texto que tenho sala


As vidas autenticas??? Mas afinal o que é isso? Tanta gent que pensa que vive em função desta expressão... expressão que começou do nada, transformou-se numa obrigação... e agora cabou numa banalidade...

Mas pelo menos para mim, ainda significa algo... ou melhor... não significa nada mas significa tudo...traduz a minha maneira de pensar, de viver, de estar...a minha própriainspiração autêntica".. e conseguir chegar a plena sintonia de sentimentos…com o máximo de genuidade e ingenuidade*

Porque vidas autenticas não é ter mais roupa, fazer mais viagens, sair mais vezes a noite, fazer mais loucuras, estar com esta e aquela pessoa, ser mais bonita... não!! não é! É tomar cada decisão de uma forma tão espontânea quanto verdadeira, é ter essa certeza graças á consciência, é saber que dela não nos vamos arrepender... é fazer uma coisa e não ter vergonha de dizer a toda a gente que o fez... sendo errada ou não!!!! A autenticidade parece eminentemente preferível a viver numa mentira…. Trata-se de valorização pessoal...

Um carpinteiro pode ter uma vida autentica, porque se calhar no final de cada dia ele é capaz de se sentar no alpendre de casa e dar valor as calças rotas que pode vestir, ao pão e á sopa que teve para o jantar, ao filho que pode brincar e a mulher que pode continuar a amar...porque tudo o que é autentico têm mais sabor....

Não quero parecer que sou mais feliz, mais rica, mais sincera, mais bonita, mais inteligente e maise mais qualquer coisa...nesta "sociedade do mais" onde tudo é hierarquizadoe rotulado...porque provavelmente não sou... mas também isso não me preocupa,sou apenas eu... e acredito e desejo que quem quisser estar comigo, ésimplesmente alguém... que também olha primeiro para as calças e depois para amarca...para o meu complexo interior e não para o meu simples exterior…

Afinal de contas, as VIDAS AUTENTICAS... é apenas um modo de pensar, e nunca um modo de agir... É sofrer o síndrome Peter Pan como eu tanto sofro com personalidade do Capitão Gancho…que me faz distinguir o bem do mal, do sonho e do pesadelo...que se preocupa em plantar e decorar a minha propria alma com tranquilidade e harmonia....é uma construção diária de uma pessoa melhor….é olhar mais para o mundo que me rodeia do que o meu próprio umbigo….é ter a humildade e versatilidade para conseguir vestir várias vidas e percebe-las como se tratassem da minha…

*Sou o que sou….e ofereço te isso**

Sou um pedaço de papel branco que posso distribuir ás pessoas que de certo modo fazem parte de mim, cada uma vai escrevendo um pedacinho daquilo que sou, posso ser também aquilo que o mundo quiser que eu seja, posso ser loira ou morena, negra ou até mesmo amarela, ser uma artista de rock ou uma simples dona de casa, estar apaixonada pela primeira vez ou nunca me ter apaixonado....mas a essencia de vida é única e intransmissivel...mas mais do que isso é MINHA e só MINHA! Sim, ADORO a minha vida, e quê???

**Um brinde as vidas autenticas**


escrevi este texto
algures entre 2005 e 2006 e o que é certo é que cada vez  que o leio identifico-me mais

2 comentários:

Chicolaiev disse...

Venho "já" comentar isto que agora estou um pouco ocupado com o work... (este e outros post's que já queria ter comentado)

NaRiZiNhO disse...

ai até me fazes rir,
pois estás à vontadinha :)