quarta-feira, 9 de novembro de 2011

| pelas palavras dos outros eu falo

"Nunca digas saudades.



As saudades de quem vive longe, ainda que temporariamente, tantas vezes me invadem o espírito e, qual criança que sou, deixo-me inundar por lágrimas grossas que depressa se arrependem e cessam a sua vertiginosa descida pela minha cara abaixo, é por pouco tempo, penso eu, mentalizando-me que sou crescida, mulher casada, pilar de algumas pessoas, lavo a cara por debaixo de água fria, sorrio energicamente ao espelho, passagem de um pente pelo meu cabelo agora encurtado, um quase inaudível murmúrio "tenho saudades nossas" e torno-me a arrepender: nunca digas saudades quando alguém está longe. O verbalizar de algo que sentes, torna-o ainda mais real, mais doloroso. Eles voltam. Voltam sempre."
 
da Catarina

Sem comentários: