quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

| As vezes até parece que como gelados com a testa

Coisas a fazer antes de entrar na labuta aka trabalho:
- pagar seguro do carro (devia ter sido ontem)
- ir aos correios (devia ter sido ontem)
- tomar pequeno almoço (ontem não comprei pão nem café, hoje não tinha)

Coisas que fiz antes de entrar na labuta aka trabalho:
- fechei o carro com a chave lá dentro

e graças a este último:
- (achei que) perdi o cartão multibanco
- não tomei pequeno almoço
-não paguei seguro do carro
- não fui aos correios

eu juro que às vezes só à chapada é que a coisa ia ao sítio. eu sou a pessoa mais despistada que alguém pode conhecer. passa-me tudo ao ladoo inclusivé a chave do carro.
saí de casa mais cedo para tratar de tudo e ter a hora do almoço mais descansadita, ma fui-me esquecer da chave do carro na ignição do carro. só percebi a situação quando fui pagar o seguro e não tinha o cartão na carteira, vai dai achei que o tinha perdido mas resolvi ir dar uma espreitadela ao carro.
chegada ao carro não encontrava a chave (até dei razão ao homem lá de casa e pensei que tenho mesmo que optar por malas mais pequenas). 10 min depois e toda a tralha da mala no chão resolvi olhar para dentro do carro e eis a dita cuja lá penduradita a brilhar pa mim. Iniciou-se a saga da captura da chave ou de como abrir o carro na ausência de chave suplente. e minha gente o português é uma coisa digna de ser estudada.  toda a gente dizia que sabia abrir o carro e foi o rir... uns com fios, outros que davam «um jeitinho no vidro», outros que diziam que era com um arame e ainda havia o português do ferrinho. pois bem tá quieto que ninguém abriu nada.
bora lá ligar a saber da existência ou não de uma chave suplente. ups « o seu saldo não lhe permite efectuar a chamada» A SÉRIO?!!!!! bora mandar mensagem (claro que a dita cuja criatura que esta só a ligar-me de 5 em 5 min hoje não viu a mensagem nem me ia ligar). 30 mim depois (já vamos nas 10h) lá liga e existe sim uma chave suplente "tortinha". tudo bem eu endireito pensei eu, bora pedir a carrinha ao Leitão, no caminho cancelo o cartão.
"tortinha"? tortinha uma ova, a chave está torcida, mas quem é que torce uma chave assim?! bem bora lá ver o que se consegue fazer. toca telemóvel, é  de casa « o teu cartão está aqui» TOING. Bora ligar a pedir anulação e tal e desculpe e foi erro e vai po banco e fala com o senhor e com a senhora e lá anulam. UFA.
 ou seja problema do cartão resolvido (e já vamos nas 11h), bora tratar da chave. onde? no chaveiro...«ai menina para endireitar vou partir a chave, mas faço cópia»
sim, por favor, mil vezes sim. Mas e quando fica a cópia?
- 18€ e demora dois dias (DOIS?o que faço ao carro?)
- e para hoje?
- hoje não, só amanhã e tem que pagar a taxa de urgência. 25€
neste momento insultei mentalmente a mim e ao senhor.
- dê cá a chave que eu vou tratar disso.

resumindo estou à 20 min a dar jeitinhos nas chave para tentar que fique o suficientemente direita para conseguir abrir a porra do carro e fazer tudo o que já deveria ter feito (ontem)

e agora que já desabafei,
desejem-me sorte.

2 comentários:

Eu Mesma! disse...

O titulo deste post é fantástico :)

NaRiZiNhO disse...

:)
agora que tudo passou também já mando umas gargalhadas. :)
beijinho pa ti Eu Mesma***