quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

| da minha queda para o inusitado


quando nasci a minha fada madrinha deve ter-me batido com a varinha errada, só isso justifica algumas das coisas que me acontecem. atentem em alguns exemplos:
Ontem fui abastecer o carro, imaginem todas as bombas com pessoas a abastecer e pessoas à espera. Chega à minha vez (já farta de esperar) vou para abrir o depósito e nada, a tampa do depósito não abre, meto a chave, as unhas, dou murrinhos e nada (entretanto já o condutor do carro atrás tinha mudado de bomba). Quem é que estava mais perto para me ajudar? um camionista daqueles da barriga de fora e moscas à volta (está bem as moscas é um bocadinho exagero, mas tinha um ar estranho). O homem olha para mim com aquele ar de "é mesmo mulher", expliquei como tinha que fazer e quando vou ao lado do condutor para puxar a coisinha para abrir apanho um mega choque e sai-me um "au f***-se que doeu" e ele abre a tampa a rir-se e diz-me "está sem massa aqui não vê, tem que mandar pôr" - olhe brigadinho sim (mas o carro também leva massa?!)
vou a uma loja que vende produtos para carros e peço massa para a coisinha da gasolina (coisinha?!!!!) o vendedor quase que se desmancha a rir na minha frente e diz que não sabe o que é e vim embora de mãos abanar. Vou ao mecânico e não é que a m**** da patilha da gasolina e a tampa trabalham em sintonia de todas as vezes que fechamos e abrirmos a tampa. Pumba mecânico a olhar para mim com cara de "é mesmo mulher". enfiei a viola ao saco e vim embora.
Outro exemplo, quem é que acha que está a ir para uma aula de aerobica e ao fim de 20min percebe que está numa aula de Zumba? (Zumba não é de todo algo que puxe, as músicas fazem-me dor de cabeça) euzinha, Narizinho Maria descoordenada. Escusado será dizer que levei tanga de um dos treinadores do gym e do homem lá de casa e das amigas.
E quem é que vai três vezes contra o mesmo poste. no mesmo dia  e com espaço de 20 min? EU pois claro que tinha que ser.
e podia ficar aqui a contar umas quantas mais situações.
tudo isto para dizer que hoje depois de deixar cair o telemóvel e logo de seguida me espetar cheia de vontade contra uma porta (que eu juro que estava aberta quando me baixei para apanhar os componentes do telemóvel) ouvi o seguinte comentário acerca da minha pessoa, vindo de um cliente a quem fiz o projecto e dirigido ao chefe Leitão: " Ela é tão engraçada", e encerro aqui o meu caso.

4 comentários:

Chicolaiev disse...

lol... Já sorri hoje obrigado :p

NaRiZiNhO disse...

ahahahah
volte sempre :P no baú há ainda umas quantas do genéro.

quando quiseres rir é só dizer :)

mari disse...

heheheheheheh ... e que tal benzeres-te quando colocas os pézinhos nos chão?!? :D :D :D
**

NaRiZiNhO disse...

Mari,começa a ser uma opção sim eheheh