sexta-feira, 26 de julho de 2013

| inspirar [das palavras que poderiam ser minhas]


« Aquilo que nos define (e nos distingue dos outros), é a forma como nos erguemos após uma queda. O tempo que precisamos para voltar a respirar e a elasticidade da resistência emocional que mostramos para curar as feridas da alma. Para isto é preciso mais do que optimismo e atitude positiva. É preciso coragem e amor próprio.
Aquilo que define (e distingue) os outros é a forma como nos amparam, nos dão a mão e nos ajudam em cada queda ou, pelo contrário, nos pisam e nos passam por cima quando nos tentamos levantar. Para isto é preciso mais do que uma simples amizade. É preciso altruísmo, generosidade e amor.
No fundo tudo se resume ao amor. O próprio, que nos eleva a auto-estima e nos reforça a confiança. E o que os outros sentem por nós - que guardamos sempre como um porto seguro, nos momentos em que a vida nos arrasta para as maiores tempestades.» - as nove no meu blog, facebook

Sem comentários: