quinta-feira, 14 de novembro de 2013

| deliciosas palavras

De ti tudo me faz falta. Os abraços e as conversas cúmplices. Os beijos e o riso. Os jantares serenos e os banhos demorados. O ficarmos enroscados no sofá a comentar cada notícia que passa, o adormecer dos corpos aninhados em lençóis de algodão, o acordar preguiçoso e o pão fresco logo pela manhã. De ti tudo me faz falta. Menos a saudade. Essa não me faz falta nenhuma.

Contigo descobri que há amores cegos. Daqueles que nos aguçam os sentidos e nos projectam para uma espécie de vertigem. Sem medo, sem olhar para trás, com o melhor e o pior de nós. Ali, com o corpo todo, a alma e a pele. Amores que nos consomem e nos arrebatam. Com tudo o que temos. Em cada momento. Assim, como se cada dia fosse o único e cada hora nunca fosse bastante.

Sem comentários: