domingo, 9 de março de 2014

| o tempo que já foi meu


sinto falta do meu tempo.
sinto falta de soltar as palavras que me ecoam no pensamento. adormeço vencida pelo cansaço e acordo com uma ansiedade que me mata lentamente. as pessoas não compreendem, nem o querem. é sempre mais fácil brincar com as situações e dar duas piadas.
preciso de voltar aqui com mais frequência, preciso de escrever o que vai na alma.
preciso de tempo realmente meu.


Sem comentários: